Tá com dificuldade? Pesquise aqui.

Carregando...

7° ANO/2012

Refletindo: A África dos reinos ocidentais (18 a 22/06)
Os reinos iorubas: Ifé e Benin – pág. 57/58
O Reino de Aksum – pág. 59
Agora é sua vez
1. De acordo com o texto comente sobre os reinos iorubás.
2. Quais as características do Reino do Ifé?
3. Descreva a formação do Reino do Benin.
4. As esculturas de bronze de Ifé contribuíram para o Reino de Ifé tornar-se famoso. Explique.
5. Após ler o texto “As placas do Benin”, comente seu entendimento.
6. Faça um resumo sobre o Reino de Aksum.
7. Explique o isolamento do Reino Aksum.

Refletindo: A África dos reinos ocidentais (12 a 18/06)
O Império do Mali – pág. 55
As cidade as margens do Níger – pág. 56
Agora é sua vez
1. Como era o império do Mali?
2. Explique o relato dos viajantes árabes os governantes do império Mali.
3. Quem era Mali? Explique.
4. Explique a importância do comercio transaariano.
5. Qual a importância do rio Níger? Explique.
6. Qual foi a atitude do rei Mansa Musa, em relação ao Reino do Mali?
7. Elabore um pequeno texto sobre a cidade de Timbuctu.

Refletindo:: A África dos reinos ocidentais (04 a 11/06)
Gana atual - pag. 53
Atividade do livro
1. Que atividade é praticada desde os tempos do domínio português e ainda hoje é uma das bases da economia de Gana?
2. Antigamente, peças de kente eram usadas apenas por nobres, hoje elas podem ser comercializadas. Em sua opinião, por que isso ocorre?

Refletindo:: A África dos reinos ocidentais (01 a 04/06)
A África antes dos europeus – pág. 52
O Reino de Gana: A terra do ouro – pág. 53
As caravanas do comercio transaariano – pág. 54
Agora é sua vez
1. Porque a história da África não pode ser pensada somente a partir do contato com o mundo ocidental?
2. Descreva a África a partir do ano 1000.
3. Comente sobre a situação econômica das sociedades africanas.
4. Faça um breve texto sobre o Reino de Gana.
5. Explique o comercio transaariano.
6. Qual a importância do camelo no comercio transaariano?
7. Relacione os produtos comercializados em Gana.
8. Descreva a história de Gana contada pelos árabes viajantes.

Praticando: A Arábia e os árabes ((22 a 25/05)
Texto para leitura da página 42 a 48
Atividade no livro – pág. 50
1. Em seu caderno, monte uma ficha sobre os árabes completando-a com as informações pedidas.
a) Localização geográfica.
b) Habitantes do deserto.
c) Habitantes das cidades.
d) Religião.
2. Redija um relato sobre a vida de Maomé desde o nascimento até sua morte e inicio dos califados.
3. Elabore um texto relacionando os quarto termos a seguir: Muçulmano – Islã – Meca – Alcorão.

Refletindo:: A peregrinação a Meca (28 a 51/05)
Atividade no livro – pág. 51
1. Em seu caderno, monte uma ficha sobre a peregrinação a Meca.
a) Em que país e continente se localiza a cidade de Meca:
b) Qual é o local mais visitado pelos peregrinos:
c) Quem participa da peregrinação:
d) Como os peregrinos se vestem:
2. Indique quais dos “cinco pilares da fé mulçumana” têm semelhança com outras religiões e quais são essas religiões.

Refletindo: A polêmica das charges e a arquitetura muçulmana (21 a 22/05)
Atividade no livro– pág. 48 e 49
1. Por que a publicação de charges sobre Maomé provocou a revolta dos muçulmanos?
2. Qual a opinião de vocês? As charges podiam ser publicadas por que, em uma democracia, as pessoas têm direito à liberdade da expressão ou elas deveriam ser proibidas, pois desrespeita a tradição mulçumana?
3. Quais elementos da arquitetura muçulmana aparecem nas imagens?
4. Que características da arquitetura mulçumana mais chamaram sua atenção? Por quê?

Refletindo:: Economia e cultura (14 a 17/05)
A cultura no mundo muçulmano – pág. 46/47
A população nas cidades – pág. 48
O trabalho nos campos – pág. 48
AGORA É SUA VEZ
1. Faça um breve relato sobre a cultura no mundo muçulmano.
2. Com a difusão da nova cultura houve importantes progressos técnicos e científicos.
Cite-os e comente cada um.
3. Que características apresentavam a população urbana?
4. Que tipos de comerciantes existiam nas cidades?

Refletindo:: Economia e cultura (11 a 14/05)
A economia no Império Muçulmano – pág. 46
AGORA É SUA VEZ
1. Como foi desenvolvida a economia no Império Muçulmano?
2. Cite os tipos de mercadorias comercializadas pelos muçulmanos.
3. Em que territórios os Árabes intermediavam as trocas comerciais e culturais?
4. Comente sobre os artesanatos produzidos pelos muçulmanos.
5. O que possibilitou aos muçulmanos diante de sua riqueza? Comente.

Refletindo: Os sucessores do profeta – pág. 45 (08 a 11/05)
AGORA É SUA VEZ
1. Faça um pequeno texto sobre os sucessores do profeta.
2. Quem foi escolhido para suceder Maomé?
3. Fale sobre o califado de Omar e a dinastia Omíada.
4. O que impediu dos mulçumanos dominarem toda Europa?
5. No século VIII, a família dos Omíadas foi substituída. Faça um breve relato sobre o assunto.
INFORMAÇÃO:
• Califa é titulo de soberano mulçumano;
• Califado é o tempo que um califa governa
• Dinastia é uma série de soberanos pertencentes a uma mesma família
• Mulçumanos é o seguidor do islã, portanto existem muçulmanos que não são árabes, assim como árabes que não são mulçumanos.
• Árabe é um conjunto de povos de origem semita que habitava a Península Arábica. Com a expansão islâmica, iniciada no século VII, os árabes se espalharam pelo Oriente Médio e pelo norte da África.

Refletindo: O nascimento e a expansão do islã (08 a 11/05)
Nasce um profeta – pág. 44
Nasce uma religião e um Estado – pág. 44
AGORA É SUA VEZ
1. Após ler o texto “Nasce um profeta”, explique com suas palavras como surgiu a nova religião.
2. Como se chama a nova religião, qual a origem e quem a segue?
3. No seu entendimento, como surgiu uma nova religião e um Estado?
4. Como foi que Maomé conseguiu unir varias tribos?
5. Para os seguidores do islã, a obra de Maomé é entendida como uma revolução religiosa. Explique.

Refletindo: A Arábia e os árabes (04 a 07/05)
A costa e as cidades – pág. 43
Meca e a religião dos antigos árabes – pág. 43
AGORA É SUA VEZ
1. Explique o termo “Arábia Feliz”.
2. Como os vilarejos se tornaram cidades?
3. Comente sobre a principal atividade praticada pelos árabes.
4. Qual a religião dos povos árabes até o século VII? Comente.
5. Elabore um pequeno texto sobre a Caaba.

Refletindo: Mundos além da Europa (03 a 07/05)
A Península Arábica - pág. 42
O deserto e as tribos nômades – pág. 42
AGORA É SUA VEZ
1. Comente sobre a origem dos povos árabes.
2. Cite a divisão geográfica da Península Arábica.
3. O que marcou essa diferença geográfica?
4. Como é até hoje uma a Península Arábica?
5. Explique como vivia os grupos humanos que habitavam o deserto da Península Arábica.

Refletindo: A economia feudal (24 a 30/04)
- Uma economia de base agrária – pag. 28\29
- O renascimento Carolíngio. – pag. 30\31
Agora é sua vez
1. Comente sobre a economia feudal.
2. Como era a organização do senhorio?
3. Relate sobre a agricultura e o trabalho servil.
4. Explique com suas palavras o comercio e o artesanato.
5. Como se desenvolveu o renascimento Carolíngio?
6. Explique as transformações no ensino.
7. Sintetize o texto: A literatura medieval: do oral ao escrito.
8. Faça um breve comentário sobre as novelas de cavalaria.

Refletindo: O feudalismo na Europa (20 a 23/04)
- Do beneficio ao feudo – pag. 24
- A sociedade feudal – pag. 24
- Os leigos no meio rural: senhores e camponeses – pag. 25
- Os leigos nas cidades: mercadores, artesãos – pag. 26
- Os clérigos nos campos e nas cidades – pag. 26
Agora é sua vez
1. Explique com suas palavras o termo “feudalismo”
2. O que é sociedade feudal segundo Adalberón de Laon?
3. Explique a formação dos grupos de leigos no meio rural.
4. Comente sobre os leigos nas cidades.
5. Descreva sobre os clérigos nos campos e nas cidades.

Praticando: ATIVIDADE DO LIVRO 22 (16 a 19/04)
Texto para leitura da página 18 a 21
1. Com base no estudo feito, escreva, no caderno, uma frase que defina cada um dos termos a seguir.
a) Relações de vassalagem. - Sistema social constituído na Idade Média, caracterizado por relações de dependência pessoal.
b) Tratado de Verdun.
c) Batalha de Poitiers.
d) Mordomo do palácio.
2. Em seu caderno, complete a ficha sobre os francos.
a) Onde se estabelecem.
b) Rei que unificou os francos.
c) Responsável pela administração do palácio.
d) Dinastia que governaram o reino e o império
e) Religião com a qual se aliaram.

Refletindo: A coroação de Carlos Magno (13 a 17/04)
- Carlos Magno foi coroado imperador – pág. 19
- A administração do império de Carlos Magno – pág. 20
- A fragmentação do império e o inicio do feudalismo – pág. 21
O IMPÉRIO CAROLÍNGIO.
 Carlos Magno ampliou o Reino Franco por meio de uma política expansionista.
 O Império Carolíngio vai compreender os atuais países da França, Holanda, Bélgica, Suiça, Alemanha, República Tcheca, Eslovênia, parte da Espanha, da Áustria e Itália.
 A Igreja Católica, representada pelo Papa Leão III, vai coroá-lo imperador do Sacro Império Romano, no Natal do ano 800.
 O vasto Império Carolíngio será administrado através das Capitulares, um conjunto de leis imposto a todo o Império.
 O mesmo será dividido em províncias: os Condados, administrados pelos condes; os Ducados, administrados pelos duques e as Marcas, sob a tutela dos marqueses.
 Condes, Duques e Marqueses estavam sob a vigilância dos Missi-Dominici funcionários que em nome do rei inspecionavam as províncias e controlavam seus administradores.
 A prática do beneficio que consistia na doação de terras a quem prestasse serviços ao rei, tendo para com ele uma relação de fidelidade. Quem recebesse o benefício não se submetia à autoridade dos missi-dominici.
 Tal prática foi importante para a fragmentação do poder nas mãos de nobres ligados à terra em troca de prestação de serviços -a origem do FEUDO.
DECADÊNCIA DO IMPÉRIO CAROLÍNGIO.
 Com a morte de Carlos Magno, em 814, o poder vai para seu filho Luís, o Piedoso, o qual conseguiu manter a unidade do Império.
 Com a sua morte, em 841, o Império foi dividido entre os seus filhos. A divisão do Império ocorreu em 843, com a assinatura do Tratado de Verdun estabelecendo que:
         - Carlos, o Calvo ficasse com a parte ocidental (a França atual);
         - Lotário ficasse com a parte central (da Itália ao mar do Norte) e
         - Luís, o Germânico ficasse com a parte oriental do Império.
 Após esta divisão, outras mais ocorrerão dentro do que antes fora o Império Carolíngio. Estas divisões fortalecem os senhores locais, contribuindo para a descentralização política que, somada a uma onda de invasões sobre a Europa, à partir do século IX (normandos, magiares e muçulmanos ) contribuem para a cristalização do feudalismo.
Agora é sua vez
1. Explique com suas palavras a coroação de Carlos Magno.
2. Como foi a administração do império de Carlos Magno?
3. Explique como ocorreu a fragmentação do império de Carlos Magno?


Refletindo: Os francos e o Império Cristão (09 a 13/04)

- A dinastia merovíngia – pag. 18
- Os modormos do palácio – pag. 19
- Alianças entre reis e papas – pag. 19

A história do Reino Franco desenvolve-se sob duas dinastias:
-Dinastia dos Merovíngios (século V ao século VIII ) e
-Dinastia dos Carolíngios (século VIII ao século IX ).

OS MEROVÍNGIOS.
 O unificador das tribos francas foi Clóvis (neto de Meroveu, um rei lendário que dá nome a dinastia).
 Em seu reinado houve uma expansão territorial e a conversão dos Francos ao cristianismo.
 A conversão ao cristianismo foi de extrema importância aos Francos ¬que passam a receber apóio da Igreja Católica; e para a Igreja Católica que terá seu número de adeptos aumentado, e contará com o apóio militar dos Francos.
 Com a morte de Clóvis, inicia-se um período de enfraquecimento do poder real, o chamado Período dos reis indolentes.
 Neste período, ao lado do enfraquecimento do poder real haverá o fortalecimento dos ministros do rei, o chamado Mordomo do Paço (Major Domus).
 Entre os Mordomos do Paço, merece destaque: Pepino d'Herstal, que tornou a função hereditária; Carlos Martel, que venceu os árabes na batalha de Poitiers, em 732 e Pepino, o Breve, o criador da dinastia Carolíngia.
 A Batalha de Poitiers representa a vitória cristã sobre o avanço muçulmano na Europa. Após esta batalha, Carlos Martel ficou conhecido como "o salvador da cristandade ocidental".

OS CAROLÍNGIOS.
 Dinastia iniciada por Pepino, o Breve.
 O poder real de Pepino foi legitimado pela Igreja, iniciando-se assim uma aliança entre o Estado e a Igreja - muito comum na Idade Média, bem como o início de uma interferência da Igreja em assuntos políticos.
 Após a legitimação de seu poder, Pepino vai auxiliar a Igreja na luta contra os Lombardos.
 As terras conquistadas dos Lombardos foram entregues à Igreja, constituindo o chamado Patrimônio de São Pedro.
 A prática de doações de terras à Igreja irá transformá-la na maior proprietária de terras da Idade Média.
 Com a morte de Pepino, o Breve e de seu filho mais velho Carlos Magno, o poder fica centrado nas mãos de Carlos Magno.

Agora é sua vez
1. Comente sobre a dinastia merovíngia.
2. Qual a importância dos mordomos do palácio?
3. Faça um breve texto sobre as alianças entre reis e papas.

Praticando: ATIVIDADES DO LIVRO - pag. 16 (de 02 a 03/04)
Texto para leitura da página 12 a 15

1. Escreva em seu caderno o significado e cada termo abaixo.
a) Colonato
b) Comitatus
c) Direito consuetudinário
d) Ordálio
e) Ruralização

2. Que relação havia entre a guerra e o surgimento das realezas germânicas?

3. Releia a descrição que o historiador romano Marcelino fez do povo huno, na pagina 13.
a) Liste os adjetivos usados para descrever os hunos.
b) Identifique, com base no texto, o modo de vida dos hunos.
c) É possível dizer que Amiano fez uma descrição preconceituosa do povo huno? Justifique.

Refletindo: Os germânicos entram no mundo romano (29 a 30/03)
A prática do colonato – pág. 13
Como o guerreiro se tornava rei – pag. 14
As realezas germânicas – 14

Informativos:
 O colono é o trabalhador rural, colocado agora em uma nova situação.
 Nas regiões próximas à Roma a origem do colono é o antigo plebeu ou ainda o ex-escravo, enquanto nas áreas mais afastadas é normalmente o homem de origem bárbara, que, ao abandonar o nomadismo e a guerra é fixado à terra
 O colono é um homem livre por não ser escravo, porém está preso à terra.
 A grande propriedade passou a dividir-se em duas grandes partes, ambas trabalhadas pelo colono; uma utilizada exclusivamente pelo proprietário, a outra dividida entre os colonos.
 Cada colono tinha a posse de seu lote de terra, não podendo abandoná-lo e nem ser expulso dele, devendo trabalhar na terra do senhor e entregar parte da produção de seu lote.
 Esse visível processo de ruralização da economia romana provocou o esvaziamento dos centros urbanos e a retração das atividades comerciais.
 Os grandes muros e fossos das villas passavam a abrigar estes indivíduos que fugiam das incertezas da vida urbana e do irreversível esfacelamento da economia romana.
 O império ruía com o paulatino desaparecimento das práticas que um dia foram sinônimo de toda a riqueza que havia construído o esplendor de Roma.

Agora é sua vez.
1. Após a leitura do texto acima relate seu entendimento sobre a prática do colonato.
2. Qual a importância da guerra na vida dos povos germânicos?
3. O que você entende por comitatus e butim?
4. O que você entende por “direito consuetudinário”.
5. Descreva o ordálio.

Refletindo: Feudo (22 a 26/03)

 Feudo é a terra concedida por um suserano ao vassalo, em troca de fidelidade e ajuda militar.
 Do feudo nasceu o chamado feudalismo, que consistia numa organização política e social que se baseava na relação entre suseranos e vassalos.
 SUSERANOS – é o senhor feudal que possui um feudo do qual os outros dependem
 VASSALOS – é aquele que depende do Senhor Feudal, subordinado por juramento.
 No feudo se produzia apenas o que seria consumido nele mesmo. Nele estavam:
      * Manso Senhorial - terras de domínio do senhor feudal como o moinho e o castelo; os protudos pertenciam ao senhor
      * Manso Servil - área de produção de subsistência dos camponeses (servos);
      * Manso Comum - terras de uso coletivo como as praças e os rios / lagos, isso é, os produtos retirados dessas terras eram de uso dos servos e dos senhores.

 Nos feudos, os camponeses que trabalhavam para o suserano tinham de pagar vários impostos a ele, entre eles:
       * Corveia – os servos trabalha de graça por alguns dias da semana cultivando as terras da reserva senhorial.
       * Banalidade - Uso de propriedades, moinho, forno, prensas.
      * Talha - entregar ao senhor parte do que produzia no manso servil. Além disso os camponeses pagavam o dízimo à Igreja, que equivalia a 10% de seu salário.

ATIVIDADE
1. Oganização de um senhorio medieval

Manso senhorial
a) Trabalho dos servos __________
b) Destino da produção _________

Manso servil
a) Tributo pelo qual o servo entregava so senhor ¬¬¬¬¬________
b) Quem trabalhava? ___________

Manso comum
Terra de uso comum ______________
Destino dos produtos ________________

2. Qual seu entendimento por feudo?

Refletindo: Feudalismo (19 a 23/03)

O que foi?
  • Foi um modo de organização social e político baseado nas relações servo-contratuais (servis).
  • Tem suas origens na decadência do Império Romano. Predominou na Europa durante a Idade Média É geralmente precedido pelo povos nômades.
  • Os senhores feudais conseguiam as terras porque o rei lhas dava.
  • Os camponeses cuidavam da agropecuária dos feudos e, em troca, recebiam o direito a uma gleba de terra para morar, além da proteção contra ataques bárbaros.
  • Quando os servos iam para o manso senhorial, atravessando a ponte, tinham que pagar um pedágio, exceto quando para lá se dirigiam a fim de cuidar das terras do Senhor Feudal
  • O que determinava o status social era o nascimento.
  • Havia também a relação de suserania entre os Nobres, onde um nobre (suserano) doa um feudo para um outro nobre (vassalo).
Características


  • As características gerais do feudalismo são: poder descentralizado, economia baseada na agricultura de subsistência, trabalho servil e economia amonetária e sem comércio, onde predomina a troca (escambo).
Sociedade
A sociedade feudal era composta por três estamentos
  • Nobres (guerreiros, bellatores),
  • Clero (religiosos, oratores),
  • Servos (mão de obra, laboratores).
ATIVIDADE
1. O que você entende por feudalismo?
2. Quais as caracteristicas da sociedade feudal?
3. Quem compõe a sociedade feudal? Comente sobre cada um.


Refletindo: Os germânicos entram no mundo romano (de 12 a 20/03)
 Crise e decadência do Império Romano - por volta do século III, o império romano passava por uma enorme crise econômica e política.
 Entre os fatores que contribuíram para isso, estavam:
      - O aumento dos impostos
      - O enfraquecimento do comércio e das atividades urbanas.
      - O crescimento do número de miseráveis entre a plebe e As desordens sociais e políticas
 Além desses fatores, dois outros são fundamentais para se entender a decadência e a queda de Roma: a crise do escravismo e as invasões bárbaras.
 A corrupção dentro do governo e os gastos com luxo retiraram recursos para o investimento no exército romano.
 Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteiras ficavam a cada dia mais desprotegidas.
 No ano de 395, o imperador Teodósio resolve dividir o império em: Império Romano do Ocidente, com capital em Roma e Império Romano do Oriente (Império Bizantino), com capital em Constantinopla.

Agora é sua vez
1. Explique como ocorreu o fim do Império Romano.


Refletindo e conhecendo o Império Romano (de 08 a 17/03)
 A história de Roma Antiga é fascinante em função da cultura desenvolvida e dos avanços conseguidos por esta civilização.
 Dos romanos, herdamos uma série de características culturais. O direito romano, até os dias de hoje está presente na cultura ocidental, assim como o latim, que deu origem a língua portuguesa, francesa, italiana e espanhola.
 De acordo com os historiadores, a fundação de Roma (753 a.C a 509 a.C) resulta da mistura de três povos que foram habitar a região da Península Itálica: gregos, etruscos e italiotas.
 Desenvolveram na região uma economia baseada na agricultura e nas atividades pastoris.
 A sociedade, nesta época, era formada por patrícios ( nobres proprietários de terras ) e plebeus( comerciantes, artesãos e pequenos proprietários ).
 O sistema político era a monarquia, já que a cidade era governada por um rei de origem patrícia.
 A religião neste período era politeísta, adotando deuses semelhantes aos dos gregos, porém com nomes diferentes.
 Nas artes destacava-se a pintura de afrescos, murais decorativos e esculturas com influências gregas.
 Durante o período republicano, (509 a.C. a 27 a.C) o senado Romano ganhou grande poder político.
 Os senadores, de origem patrícia, cuidavam das finanças públicas, da administração e da política externa. As atividades executivas eram exercidas pelos cônsules e pelos tribunos da plebe.
 A criação dos tribunos da plebe está ligada às lutas dos plebeus por uma maior participação política e melhores condições de vida.
 Em 367 a.C, foi aprovada a Lei Licínia, que garantia a participação dos plebeus no Consulado. Esta lei também acabou com a escravidão por dívidas.

Agora é sua vez
1. Com base no texto, informe os seguintes fatos:
a) Mistura de povos:
b) Economia:
c) Formação da sociedade:
d) Sistema político:
e) Religião:
f) Arte:
g) Senadores:
h) Atividades executivas:

Refletindo: Idade Média (05 a 09/03)
  • É uma fase de transição e de adaptações da Europa.
  • Caracterizou-se pelo modo de produção feudal em algumas regiões da Europa.
  • A Idade Média é limitada entre o ano de 476 d.C. até 1453, quando ocorre a conquista de Constantinopla pelos turcos otomanos e consequente queda do Império Romano do Oriente.
  • É estudada com relação às três culturas em confronto em torno da bacia do mar Mediterrâneo.
             * TÁRTARO-MONGÓIS – grupos de origem asiática do qual descendiam os hunos e os turcos.
            * ESLAVOS – originários da Europa Oriental e de parte da Ásia, compreendiam os grupos que deram origem aos russos, óçacos, thecos, sérvios, bósnios e búlgaros, entre outros.
            * GERMANOS – povos de origem indo-europeia, como os eslavos, porém ocupantes da parte mais ocidental da Europa que fazia fronteira com o Impe´rio Romano. Deles são descendentes os francos, os visigodos, os ostrogodos, os vandalos, os anglos, os saxões, entre outros.

Agora é sua vez
1. Elabore um texto sobre a Idade Média.
2. Faça um breve comenetário sobre as culturas em confronto em torno da bacia do mar Mediterrâneo.